Nosso e-mail comercial@johnsfarms.com.br
Contate-nos pelo telefone +55 (11) 4620-9150

Diabete mellitus em cachorros: como identificar e tratar

A diabete é uma doença silenciosa e fatal, se não for tratada com o cuidado que merece pode resultar em muitos problemas não só em humanos, como muitos pensam, mas em cachorros também.

Perceba uma coisa, se nós que temos independência e consciência já temos problemas na identificação e tratamento da doença, imagine o cão que depende muito dos seus donos?

Por isso, o primeiro passo para combater a diabete ou tratar seus sintomas é conhecer bem a doença para dar a ajuda que o cachorro precisa.

A veterinária Priscilla Fernandes de Faria em um trabalho diz que a doença pode ser mortal para o pet.


O que é a diabete mellitus

A diabete mellitus canina é uma doença que diminui a produção de insulina no pâncreas endócrino, responsável pela produção de hormônios importantes, do animal.

Essa doença até tem uma ocorrência moderada. Embora ela não seja uma das 5 tipos de doenças de cachorro mais comuns, entre as endocrinopatias ela é muito frequente.

Um desses hormônios importantes é a insulina, você já deve ter ouvido sobre ela por aí, mas você sabe para que ela serve, não? Então veja:

Para que serve a insulina?


A insulina é um hormônio muito importante para os mamíferos, ela tem duas importantes funções: 

  1. estimular o metabolismo dos carboidratos e lipídeos e transportar glicose, ou seja, atividades que liberam energias
  2. inibidor da lise de gordura, ou seja, destruição da gordura.

Essas informações são para caracterizar a importância da insulina para o organismo, quer dizer: a diabete é uma doença muito perigosa, porque ele descontrola a produção da insulina, podendo produzir muita ou diminuir a quantidade para níveis menores que o necessário.

Causas da diabete em cachorro


A diabete pode ser influenciada por alguns fatores de hábito da vida do pet, além dos genéticos é claro, por exemplo:

  • cio e prenhez: as fêmeas não castradas têm mais chances de ter a doença, porque os hormônios estrógeno e progesterona sensibilizam órgãos para ação da insulina, por isso, castrar o cão tem suas vantagens (saiba mais clicando sobre isso aqui)
  • idade: quando o cão se torna idoso as chances de se ter diabete aumentam muito
  • stress: a relação do stress com a mellitus está relacionado a produção de alguns hormônios
  • obesidade: a obesidade descontrolada a produção de insulina aumento muito sua produção, por esse motivo é muito importante oferecer uma boa alimentação ao seu cão. Uma opção que já recomendamos aqui são os petiscos saudáveis da John’s Farm.

Diabete mellitus: raças que têm mais ou menos chances de ter


Se for considerado as condições genéticas das raças podemos dividir, segundo Dra. Priscilla, aquelas que têm mais chances de ter a diabete daquelas que têm menos chances, veja quais são:

  • raças com menos chances de ter diabete: Cocker Spaniel, Pastor Alemão, Collie, Pequinês e Boxer
  • raças com mais chances de ter diabete: Keeshond, Malamute do Alaska, Spitz, Golden Retriever, Whippet, Pulik, Cairn, Terrier, Schnauzer, Pinscher miniatura e Mestiços.

Essa consideração não deve diminuir seus cuidados com seu pet, mesmo que a raça dele tenha menos chances genéticas de ter a doença, não significa que ele nunca terá.

Então, se o seu cachorro é de alguma raça com mais chances genéticas de ter a doença ou não, fique atento aos sintomas que serão apresentados a seguir. 

Sintomas da diabete em cães


A diabete nos cães costumam apresentar estes sintomas: 

  • emagrecimento, mesmo que o cachorro coma muito
  • cansaço, língua para fora o tempo todo mesmo diante de uma atividade simples
  • muita sede, bebe água a todo tempo

Além disso, pode causar cegueira, então se seu cachorro ficou cego, provavelmente ele tem diabete mellitus.

Outro sintoma pode ser observado na urina do cão, caso perceba que as formigas têm adorado o xixi dele, esse também pode ser um indício da doença.

E agora, o que devo fazer?


Caso você perceba alguns sintomas no seu pet, pode ser que ele tenha diabete, ainda mais se ele for idoso, mas a única forma de tirar suas dúvidas será levando-o ao veterinário.

Lá o médico fará alguns exames, como análise de urina, tolerância à glicose, hemograma completo e raio x para confirmar se seu cachorro tem ou não diabete mellitus. Sendo assim, a melhor solução é: vá ao médico veterinário.

Diabete em cachorro: o tratamento


A diabete não se manifesta de uma única forma, ela é uma doença que apresenta três tipos diferentes, por isso, ao passar pelo veterinário será identificado qual delas tem o seu cão. E, após isso, será indicado o tratamento adequado, que poderá ser:

  • aplicações diárias de insulina
  • alimentação balanceada
  • rotina de exercícios
  • remédios

Agora que você já sabe o que é a diabete mellitus, quais são as suas causas e até alguns tratamentos, comente abaixo o que achou deste artigo e se ainda tiver alguma dúvida nos pergunte.


Comentarios

#cachorro #dog #pet #instadog #dogs #brasil #love #doglovers #pets #amor #dogsofinstagram #brazil #instapet #cao #viralata #animal #doglover #cachorros #caes #cão #cachorrosdobrasil

Se você se interessou por Diabete mellitus em cachorros: como identificar e tratar, você vai gostar de ver:

Regiões onde a John's Farms Brasil atende Diabete mellitus em cachorros: como identificar e tratar:


  • Aclimação
  • Bela Vista
  • Bom Retiro
  • Brás
  • Cambuci
  • Centro
  • Consolação
  • Higienópolis
  • Glicério
  • Liberdade
  • Luz
  • Pari
  • República
  • Santa Cecília
  • Santa Efigênia
  • Vila Buarque