newsletter

Quer receber mais dicas para fazer seu PetShop crescer em momentos de crise?

Preencha os dados abaixo para receber nossos últimos artigos em seu E-mail

Leonardo Lima Mencarelli

Escrito por Leonardo Lima Mencarelli em 14 de janeiro de 2020

Primeiros socorros para Cães: tudo que você precisa saber

Os primeiros socorros para cães são uma evolução na medicina veterinária e nas preocupações dos tutores com os seus amigos de quatro patas. A partir dessa evolução, os animais puderam melhorar sua expectativa de vida, que há cerca de 20 anos era de apenas 10 anos.

primeiros socorros para cães

Hoje em dia os cachorros podem ter uma expectativa de vida acima dos 13 anos de idade, que é uma evolução considerável, isso pode variar para os tamanhos dos animais e de cada raça.

Então é sempre bom ter alguma noção de primeiros socorros para cães, já que assim você pode ajudar seu animal a aumentar sua expectativa de vida, além de aliviar suas dores e, claro, diminuir o desespero nessas situações. Afinal, os cachorros são os nossos melhores amigos e queremos eles sempre saudáveis e felizes.

Este texto contém um tempo médio de leitura de 10 minutos, nele nós oferecemos dicas para que você saiba como agir em uma emergência com seu cão, veja os tópicos que abordaremos:

  • Kit de primeiros socorros
  • Procedimentos de socorro
  • Intoxicação ou envenenamento
  • Fraturas
  • Quando levar o cachorro a clínica veterinária
  • Conclusão

Kit de primeiros socorros

O primeiro passo para poder ajudar seu cachorro em momentos de emergência é ter um kit de primeiros socorros, ele é tão importante quanto as técnicas que ajudam os cães em outros tipos de complicações.

Então além de ter um kit, certifique-se de tê-lo em um local de fácil acesso, já que não dá para prever uma situação de emergência, não é mesmo?

Separamos 9 itens, listados abaixo, que são muito importantes para o kit de primeiros socorros para cães, confira:

  1. gaze: muito importante na hora de fazer curativos, este equipamento é muito útil para se ter aos montes dentro do kit de primeiros socorros para cães;
  2. esparadrapo: um complemento para gaze, é necessário completar o curativo com um esparadrapo para que ele fique firme no animal, porém é necessário observar bem as ações do cachorro, já que ele pode tentar tirar o curativo;
  3. luvas: ter um par de luvas de látex é fundamental, já que, na maioria das vezes pelo menos, será necessário tocar em ferimentos e fazer curativos. A necessidade da luva é para proteger os cachorros. Eles não têm um organismo muito resistente, então qualquer bactéria pode causar problemas graves;
  4. pomadas: é sempre bom ter uma boa pomada por perto, antisséptica ou outras que auxiliam na cicatrização ou que ajudam em queimaduras e outras coisas que podem acontecer com o seu animal de estimação;
  5. torniquetes: ter tiras de elástico como aquelas que amarram em nosso braço quando fazemos um exame de sangue, elas servem para fazer torniquetes, evitando a perda de sangue do animal, diminuindo as chances do cachorro ter uma hemorragia;
  6. álcool: este material aqui é fundamental e necessário em muitos procedimentos de primeiros socorros para cães, ele pode ser usado para limpar o ferimento, nas trocas de curativo, além de esterilizar outros materiais que você vai utilizar nos primeiros socorros;
  7. pinças: se você mora perto de uma região florestal, é capaz de existir animais espinhosos, plantas e outras coisas que podem espetar e machucar seu pet. Com isso em mente, você precisa ter uma pinça no kit de primeiros socorros para cães. É preciso esterilizar ela a cada uso, lembre-se;
  8. tesoura: sempre útil na troca de curativos ou para cortar algo que ficou preso no cachorro, pode até ser em situações desesperadoras como algo preso ao pescoço. É por isso que você deve ter sempre uma tesoura por perto;
  9. termômetro: por último, mas não menos importante, um termômetro é fundamental para que você possa medir a temperatura de seu amigo e ver se ele está com alguma doença ou febre alta.

Estes 9 itens podem fazer a diferença em momentos de emergência, afinal, os cães têm em sua natureza uma personalidade bem espoleta e mesmo que sejam animais inteligentes, às vezes seus cálculos não são os mais corretos, não é mesmo?

Por isso que sempre recomendamos um treinamento: fazer o adestramento do seu cachorro evitará que muitos acidentes aconteçam, como ele se machucar ao cair, sofrer algum atropelamento em um passeio, além de comer os móveis ou chinelos da casa e que pode até causar uma intoxicação.

Mas só ter os equipamentos não é o suficiente é preciso saber o que fazer quando o cachorro estiver precisando de primeiros socorros. Por isso, fizemos um passo a passo de como prosseguir nos primeiros socorros para cães, confira:

Procedimentos de primeiros socorros para cães

Os procedimentos de primeiros socorros para cães são simples e você pode treiná-los enquanto nenhuma emergência acontece, tome isso como a primeira dica. Os seus treinos devem começar por você, afinal, se desesperar nessas situações só irá piorar a saúde do seu cão.

Casos de emergência engendram um desespero sem comparação, ainda mais em um animal de estimação. Nesses momentos você precisa manter a calma e ter o seu kit por perto.

Por isso, listamos algumas situações em que os primeiros socorros para cães são fundamentais, além de mostrar o que fazer nessas horas, confira:

  1. corte: se o seu cachorro sofreu um corte, podendo ele ser profundo ou até mesmo ter sido provocado por ferros enferrujados, os primeiros socorros devem ser imediatos: utilize o álcool para limpar e faça um curativo com a gaze e o esparadrapo;
  2. hemorragia: devido a cortes, pancadas, ou sabe se lá onde o animal pode ter se machucado, um ferimento pode chegar à uma hemorragia. Encontre o local do sangramento e faça um torniquete, depois encaminhe imediatamente seu animal de estimação ao veterinário, pois às vezes pode ser uma hemorragia interna;
  3. queimaduras: para o caso de queimaduras, você não pode aplicar gelo em hipótese alguma. Para exercitar os primeiros socorros para cães em casos de queimadura, você precisa passar uma pomada própria para queimaduras;
  4. mordidas: se o seu cachorro se envolver em uma briga com outros animais, verifique os ferimentos e corte a pelagem próxima a região para facilitar a desinfecção que deve ser feita com água morna e álcool para depois fazer um curativo com gaze, pomada e esparadrapo;
  5. engasgos: seu cachorro se engasgou com água ou até mesmo com um vômito, pegue-o pela barriga e faça uma pressão para que ele cuspa e assim libere a garganta. Há outra técnica que você pode usar que é a de pegar ele pelas patas traseiras, colocando-o de cabeça para baixo. Não recomendamos muito, pois pode machucar as patas do animal, mas nos casos de urgência deve-se tentar de tudo para evitar o pior.

Esses 5 problemas são os casos mais comuns de emergência para um cachorro, porém há outros problemas que exigem técnicas importantes.

É importante que você faça treinamentos prévios para que se você precisar checar a frequência cardíaca dele, você e ele tem de estar preparados para o momento. Porém um cão não vai aprender sem um incentivo, não é mesmo? Por isso você deve sempre recompensar ele durante o treinamento com petiscos: isso sempre dá certo.

Para chegar sua pulsação, deite o animal e ponha a mão em seu peitoral logo abaixo de seu pescoço e verifique como está a velocidade do coração de seu pet. Se estiver baixa ou até mesmo ele ter uma parada cardíaca, leve-o imediatamente para uma clínica veterinária.

Para evitar que seu cachorro se assuste enquanto você está fazendo um curativo, torniquete ou uma massagem cardíaca em casos de parada, você precisa amordaçar seu animal de estimação para que ele não tente te morder e evitar que você o ajude.

Passe um laço em volta do focinho e amarre-o na nuca do animal, isso irá proteger você e até mesmo o seu cachorro, evitando com que ele se machuque ainda mais.

Como fazer curativos e ataduras

Fazer curativos e ataduras tem de ser um processo minucioso para não dar errado e acelerar o processo de cicatrização do cachorro para que ele fique apto a voltar às atividades normais de um animal.

Uma compressa ou o famoso curativo é formado por 3 processos e você precisa de ter todos eles em seu kit de primeiros socorros para cães, veja quais são:

  1. compressa absorvente: um material que seque o ferimento e retire o sangue que está sendo expelido pelo animal;
  2. gaze: para que nenhuma bactéria atinja o ferimento, utilize a gaze e coloque-a junto ao machucado para não passar nenhum vírus;
  3. esparadrapo: o esparadrapo serve para fixar a gaze e manter o curativo firme junto a pele do animal.

Lembrando que o primeiro passo para aplicar o curativo é cortar os pelos e lavar o ferimento com álcool ou água oxigenada, podendo utilizar também uma água morna.

Toalhas de algodão ou o próprio algodão servem como uma compressa absorvente, passe o juntamente com o álcool para esterilizar e depois de limpar muito bem a região, aplique a gaze.

Com a gaze você deve pressionar, mas não muito e evite esticar ela para que o sangue não escorra pelo vão da gaze. Após esse procedimento, siga com o esparadrapo.

Para evitar que o cachorro retire o curativo com os dentes, passe o esparadrapo pelas laterais da gaze, coloque com firmeza o esparadrapo junto com a gaze, mas tome cuidado com o tipo de ferimento, já que a pele pode inchar e o machucado pode não ter a respiração suficiente. Troque o curativo uma vez ao dia pelo menos.

primeiros socorros para cães

Intoxicação ou envenenamento

Cachorros têm mania de comer tudo que o veem pela frente, até mesmo comer grama. Apesar de a grama não é um problemas, porque ela faz bem ao estômago do animal, a depender do tipo de planta. Outras coisas que eles comem podem fazer muito mau a seu frágil intestino.

Frutas e algumas plantas podem ser um veneno aos cães, e os momentos de desespero pelas reações alérgicas ou até mesmo os engasgos tomam conta, não é mesmo?

Porém, o primeiro passo dos primeiros socorros para cães é manter a calma durante todo o processo para fazer os procedimentos da maneira correta.

Induzir ao vômito é fundamental nesses momentos, e existem duas formas de se provocar isso nos cachorros.

Uma delas é enfiar o dedo na garganta do animal, um processo que vai assustar o cachorro e não será nada agradável para ambos, porém é o famoso mal necessário.

O segundo é levá-lo imediatamente ao médico veterinário, para que ele possa tomar todos os procedimentos possíveis, a fim de salvar a vida de seu pet. Lembre-se de levar a substância que provocou o envenenamento.

E por fim há os casos de intoxicação que são fáceis de identificar, mas você deve estar atento na produção das necessidades biológicas do animal.

Ou seja, quando suas fezes estiverem moles, pois ter uma disenteria é comum entre os animais, ou por comerem muito ou até mesmo terem comido algo que não “bateu” bem no estômago.

Além disso, há os vômitos constantes que são um sinal claro de intoxicação para evitá-los você deve ter atenção ao que ele está comendo. Afinal, até os brinquedos são um perigo nesse momento, já que os cães podem engolir um pedaço deles.

E a dica mais importante é ter todos os primeiros socorros para cães por perto, para ajudar ele em algo. Além de que você deve ter o telefone de seu veterinário de confiança por perto.

fraturas em cachorros

Fraturas

Este caso não é comum, mas nunca se sabe quando pode acontecer alguma emergência, concorda? Por isso que ter conhecimentos de como prosseguir nesses casos é super importante. Além de garantir os equipamentos corretos dentro do kit de primeiros socorros para cães.

O mais recomendado é que você leve seu cachorro ao veterinário, porém se por algum acaso não ter um por perto ou mesmo não conhecer o local, essas coisas podem acontecer, você deverá estar pronto para intervir.

Porém você precisa pegar algo que possa imobilizar o osso que se fraturou ou a pata que se machucou.

Ou seja, pegue dois pedaços de um material resistente como: tábuas, papelão, madeiras, etc. Coloque um de cada lado da pata do cachorro, com muito cuidado, depois disso você precisa fixá-las com uma corda, ou se estiver com seu kit de primeiros socorros para cães, utilize dois torniquetes.

Amarre um na parte de cima e outro na parte de baixo do material que você utilizou para assim criar uma tala de emergência. Não será dos melhores instrumentos de primeiros socorros para cães, mas deve ajudar a diminuir as dores de seu amigo de quatro patas.

Porém evite utilizar esse método sem treinamento e em circunstâncias que você pode levar seu cão em um médico veterinário, por mais que os primeiros socorros para cães sejam bons, há situações que não se devem forçar o uso deles. Fraturas são uma dessas situações.

Os primeiros socorros para cães são muito importantes, é fundamental ter eles em casa e em locais próximos, porém há situações que não podemos evitar o diagnóstico de uma clínica veterinária, acompanhe quais são essas situações abaixo:

Quando levar o cachorro a clínica veterinária

Por mais que o kit de primeiros socorros para cães seja útil, e por vezes podem salvar a vida de seu cachorro ou curar ferimentos simples de forma bem eficaz, nem todos os tutores de animais de estimação são médicos veterinários, não é mesmo?

É por isso que há situações que fogem de nosso controle e precisam ser levadas a um profissional da saúde que é capaz de salvar o seu cachorro.

Atropelamentos, intoxicação alimentar, vacinação, hemorragias e cortes profundos, são apenas algumas das situações em que os primeiros socorros para cães não serão o suficiente, é por isso que você deverá levar o seu querido amigo de quatro patas para o hospital veterinário.

Além disso, fazer check ups para prevenir doenças e deixar a carteirinha de vacinação sempre em dia é um dos deveres na responsabilidade de ser um tutor.

Doenças como leishmaniose canina, câncer, entre outras complicações comuns dos cachorros, se faz necessário a visita em uma clínica veterinária. Utilize o kit de primeiros socorros para cães mais para emergências de ferimentos abertos, já que são visíveis para pessoas que não praticam medicina veterinária.

Conclusão

Por mais que se faça útil o kit de primeiros socorros para cães, eles não são todas as necessidades médicas de um cachorro, portanto sempre leve o seu cão para um acompanhamento de um veterinário.

Além dos primeiros socorros para cães que você deve fazer, o treinamento prévio para ou evitar emergências ou pelo menos saber como agir diante delas, mantendo a calma e tudo mais.

Para o treino do seu cão você vai precisar dos deliciosos petiscos da John’s Farms, seu cachorro vai se comportar muito bem com uma dessas guloseimas.

Mas as nossas dicas não param por aí. Muitas vezes quando vamos viajar e levamos nossos cães, o kit de primeiros socorros para cães precisa de ir junto, porém há muito mais dicas para viajar com o seu cachorro de forma confortável para todos.